som ambiente

q

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A diferença de quem vive o MOMENTO!

Oláaaaaa meu cantinho.

É impressionante como determinadas pessoas têm a consciência do “ agora”.

Neste mundo de correria, estresse e de “ ISSO É URGENTE” que vivemos no ambiente de negócios – e trazemos isso para a nossa vida pessoal – não paramos para vivenciar a atividade que executamos no momento, sem focar o pensamento no que estamos fazendo no instante, não evitando de direcionar a mente para a próxima tarefa ou outras coisas que passam pela nossa cabeça.

Isso faz com que o tempo passe muito mais rápido, porque a sensação é que nunca temos tempo para determinadas coisas, pois você não está no presente, na ação imediata, mas sim preocupados com o que mais precisa ser feito, com quem mais temos que manter contato, sem aproveitar o momento vivido.

Esta semana fui surpreendida quando em um almoço de negócios na Argentina em companhia de um fornecedor australiano, o mesmo me respondeu quando comentei:

“ - Olhaaa, que bom aqui tem Wi-Fi, se você quiser e precisar, fica a vontade para conectar o notebook e acessar seus e-mails e trabalhar já que está fora do escritório a dias”.

Gentilmente ele respondeu :

“ - Para que eu iria querer me conectar e trabalhar se estou aqui em sua companhia com esse almoço agradável, vamos vivenciar isso”.

Sei que não houve segundas intenções na sua frase, mas sim uma grande lição de “ VIVER O AGORA” e não se preocupe com o que está por vir no amanhã, viva o agora com quem está ao seu lado.

Infelizmente, nos dias atuais com tamanho desenvolvimento da informatização perdemos este feeling na vida, e seguimos o mesmo rítimo que é imposto pela internet.

Trazendo este pensamento para a filosofia que ensino, também precisamos vivenciar a prática de Yôga no agora. O ánga ásana é um dos principais onde conseguimos exercer essa prática, pois em cada movimento corporal a mente precisa estar presente, a consciência no movimento é que proporciona o efeito desejado. O praticante deve buscar a execução correta, a respiração adequada, atitude interior, a consciência corporal e o aquietamento da mente. Isso irá influenciar a aparencia física, emocional e a perspectiva perante a vida.

Sinceramente, agradeço a cada dia pelas simples lições que recebo de cada um que passa por mim, mas que são profundos ensinamentos e fatores de mudança no meu comportamento!


Mil beijos!!!!!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Preceitos aos instrutores de Yôga

Foto da minha graduação à instrutora de Swásthya Yôga no último Sat Chakra na unidade Cascavel

Bom dia Meu cantinho!!!

Quero guardar aqui minha lembrança do momento "físico" da passagem de aluna graduada a Instrutora de Swásthya Yôga. Digo físico porque, de coração, já havia internalizado essa filosofia em minha vida independente de qualquer obstáculo a ser percorrido, mas, lembrando sempre daqueles que muito me apoiaram. Dos verdadeiros amigos que estavam presentes " física ou mentalmente" neste percurso. Deixando para trás conceitos "moralistas" que aprisionam, atitude que escravizam , conhecendo o mundo interior e buscando a cada dia o amadurecimento e a evolução do SER. Sei que tenho muito a aprender, muito a melhorar e muita a evoluir. Aos queridos e eternos amigos, digo OBRIGADA e compartilho com vocês na integra o texto escrito pelo Mestre DeRose sobre os preceitos aos instrutores de Yôga.

......

Só ensines aquilo que dominares bem.

Não hesites em confessar ignorância sobre o que desconheceres. Sábio é aquele que conhece seus limites e tolo o que quer ter resposta para tudo.

Determina-te a superar-te a cada dia, para aprender o que não souberes e crescer como ser humano.

Procura dosar teu ensinamento, transmitindo a cada pupilo apenas aquilo que ele puder digerir, pois a mesma luz que ilumina os olhos é a que pode cegá-los se for excessiva.

Como a semente do carvalho tem uma árvore dentro de si, cada discípulo é um Mestre em potencial. Ao transmitir o ensinamento, lembra-te de ensinar sobre como perpetuar a mensagem; e faz como o carvalho que firma suas raízes e espalha seus ramos.

Teu tempo sobre a Terra é curto como a duração do relâmpago e menor ainda é a persistência do discípulo. Portanto, ensina o máximo que puderes o mais rápido possível. Não há tempo a perder!

A serpente peçonhenta só é perigosa quando enroscada, pois, só assim, tem a energia potencial para desfechar o ataque. Evita como discípulo todo aquele cuja personalidade seja enrolada como a víbora antes de dar o bote: esse será um provável traidor.

A árvore podada cresce mais e o guerreiro ferido muitas vezes em combate torna-se perito no uso das armas. Tal exacerbação do instinto de sobrevivência é obtida pela disciplina e pelas dificuldades. O melhor discípulo será aquele sobre o qual forem aplicadas as maiores exigências e as mais duras críticas. O mais talentoso instrutor será aquele que tiver enfrentado as mais atrozes dificuldades no afã de bem desempenhar sua missão.

Assim como o elefante segue as trilhas antigas marcadas pela passagem das manadas que o precederam, da mesma forma o instrutor de Yôga deve respeitar as trilhas assinaladas pelo seu Mestre.

O rio que segue sempre para o mar jamais será duas vezes o mesmo rio, pois suas águas já passaram e novas águas passarão. O bom Mestre não se desvia do seu rumo, mas segue continuamente se renovando.

DeRose

Fonte: http://www.metododerose.org/blogdoderose/filosofia/preceitos-aos-instrutores-de-yoga/?r=blogdoderose/uni yoga_arquivo_derose/preceitos-aos-instrutores-de-yoga/



Mil Beijos!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas...

Bom dia Meu Cantinho!!!

Começando muito bem esta semana chuvosa e de um fim de semana maravilhoso! Hoje lendo um dos blogs que gosto de acompanhar me deparei com uma postagem interessante que me traz boas vibrações. O texto foi escrito em metáforas como um recurso facilitador de insights, para àqueles que embora muitas adversidades na vida, conseguem seguir e melhorar a cada dia. Este texto demonstra um pouco do muito que passamos e do que podemos produzir com as nossas experiências!

Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia.

Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra.

Como resultado, uma linda pérola vai se formando.

Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

O mesmo pode acontecer conosco. Se você já sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?

Então, produza uma pérola!

Cubra suas mágoas com várias camadas de amor.

Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.

Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor.

Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras.

(autor desconhecido)


A cada dia tenho aprendido que as adversidades da vida não servem para nos deixar rancorosos, mas sim para nos proporcionar forças impulsoras para nosso crescimento e amadurecimento. Não são os bajulos que nos transformam, mas sim, as críticas que nos fazem pensar em como melhorar e os amigos verdadeiros que percorrem o caminho e nos apóiam com amor e sabedoria.

Mil beijos !!!!!!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O que realmente importa!

Bom diaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Meu cantinho!!!!

Hoje acompanhando o noticiário da manhã, ouvi a informação da morte de um dos vísionários do nosso tempo: Steve Jobs. Mas, o que me chamou a atenção foi a mensagem que ele deixou sobre a morte.

Ele mudou e moldou boa parte do mundo em que vivemos. Steve Jobs era um perfeccionista que exigia funcionalidade casada com elegância e bom gosto. A maneira como nós interagimos com os computadores e telefones, tocando nas telas, usando e trocando música, imagens, mensagens e textos – tudo isso veio da visão de Steve Jobs. O homem ousado, inovador, quase tinhoso e perfeccionista ao extremo, costumava resumir suas invenções em uma frase curta: “Simplesmente funciona”.

Mas o que mais me chamou a atenção foi apesar de o fato de ter que enfrentar uma doença cruel como o câncer ele continuou sua missão, seus planos, com produtos inovadores até tornar a sua empresa este ano a de maior valor de mercado dos Estados Unidos.

Ele deixou uma mensagem fundamental sobre a transitoriedade da existência:


A morte é a melhor invenção da vida. É o agente da mudança. É o que afasta o velho para dar lugar ao novo. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira de evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Seu tempo é limitado. Tenha a coragem de seguir o que seu coração manda”.

Lembrar que logo vou estar morto é a mais importante ferramenta que eu já encontrei para me ajudar a fazer as grandes escolhas na vida”

Fonte:g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/10/morte-de-steve-jobs-aos-56-anos-repercute-em-todo-o-mundo.html


Tenho pensado muito nestes últimos tempos no que realmente importa nesta vida, o que vale a pena empregarmos nossas energias e o que não vale a pena. Mas, principalmente a dar atenção as vontades e os sonhos que surgem ao longo da vida, pois o tempo passa para todos, depende do que você vai fazer com o seu tempo.

Mil beijos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!