som ambiente

q

domingo, 24 de julho de 2011

Pessoas


O destino une e separa as pessoas, mas, nenhuma força é tão grande para fazer esquecer aquelas, que por algum motivo, um dia nos fizeram felizes.
Chega um momento na vida em que você sabe:
* quem é importante para você,
* quem nunca foi,
* quem não é mais,
* e quem sempre será.

Mil beijos!!!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Equilíbrio


O Yôga nos ensina o equilíbrio:
- Equilíbrio do corpo em relação a gravidade;
- Equilíbrio da mente entre a ação e a observação;
- Equilíbrio do sistema neuroendócrino entre o estresse e o relaxamento


O Yõga nos ensina que para alcançar esse equilíbrio corpo e mente devem estar em harmonia, e a busca da evolução é individual, gradativa e persistente.

Mil beijos!!!!!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

As verdades da vida


De novo aqui no meu cantinho da Fênix, busco um pouco de refúgio.
Hoje, foi um daqueles dias que certas verdades nos tiram do rumo, ou melhor que te fazem acordar das ilusões que vivemos. Onde tudo aquilo que você tenta disfarçar ao longo de uma vida de repente fica tudo muito transparente fazendo pensar: “ PUXA, E AGORA!!!!” Como será daqui pra frente.
E que coincidência, navegando pela net, sem querer muito dormir, ou fazer qualquer outra coisa, apenas distrair a mente para não ter no que pensar, acabei lendo na minha página do Facebook algo que simplesmente me ensina uma lição para os acontecimentos atuais , mas que estiveram eternos comigo.
Compartilho aqui no meu cantinho da Fênix este trecho, na esperança que Tb tenha algum significado para vcs.

Quem tenta ajudar uma borboleta
a sair do casulo a mata.
Quem tenta ajudar um broto
a sair da semente o destrói.
Há certas coisas que
não podem ser ajudadas.
Tem que acontecer de dentro para fora.
(Rubem Alves)


Agora posso dormir...

Mil beijos a todos

terça-feira, 12 de julho de 2011

Reclamar - é inerente do Ser Humano


Oiii...
Hoje resolvi passar aqui no meu cantinho para registrar um assunto que normalmente não damos a atenção: Como o ser humano ADORA reclamar. Às vezes nos pegamos reclamando de coisas tão banais.
Vendo uma reportagem neste domingo sobre o acidente aéreo em outubro de 1972 na Cordilheira dos Andes onde sobreviveram na neve apenas 16 pessoas em condições extremas e tendo que se alimentar de carne humana, parei para pensar na mensagens deixada por um dos sobreviventes:

" Reclama da vida quem está bem, quem está mal serra os dentes e segue em frente".
( Gustavo Zerbino) .

Para mim, serviu a lição.

Mil beijos, e um ótimo renascimento de FÊNIX!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Código de ética do Yoga



Olá queridos amigos do meu cantinho da FÊNIX,

Algumas postagens anteriores eu comentei sobre as normas éticas do Yôga e que todo yogin deve seguir na sua jornada pelo auto-conhecimento. Citei de início SANTÔSHA - A arte do contentamento.
Hoje, gostaria de continuar comentando sobre essas normas. Sabemos que estamos em constante vigília para sermos pessoas éticas, e sempre uma linha tênue nos separa do correto e do errado. Como sou instrutora de Swásthya Yôga, e muito grata em me tornar uma yôginí vou relatar as 10 normas éticas:

O Código de Ética do Yôga

I. AHIMSÁ - a não-agressão
II. SATYA - a verdade
III. ASTÊYA - não roubar
IV. BRAHMÁCHARYA - a não-dissipação da sexualidade
V. APARIGRAHA - a não-possessividade
VI. SAUCHAN - a limpeza
VII. SANTÔSHA - o contentamento
VIII. TAPAS - auto-superação
IX. SWÁDHYÁYA - o auto-estudo
X. ÍSHWARA PRANIDHÁNA - a auto-entrega

Abordarei hoje AHIMSÁ – a não-agressão



- A primeira norma ética milenar do Yôga é o ahimsá, a não-agressão. Deve ser entendido lato sensu.
- O ser humano não deve agredir gratuitamente outro ser humano, nem os animais, nem a natureza em geral.
- Não deve agredir fisicamente, nem por palavras, atitudes ou pensamentos.
- Permitir que se perpetre uma agressão, podendo impedi-la e não o fazendo, é acumpliciar-se no mesmo ato.
- Derramar o sangue dos animais ou infringir-lhes sofrimento para alimentar-se de suas carnes mortas constitui barbárie indigna de uma pessoa sensível.
- Ouvir uma acusação ou difamação e não advogar em defesa do acusado indefeso por ausência constitui confissão de conivência.
- Mais grave é a agressão por palavras, atitudes ou pensamentos cometida contra um outro praticante de Yôga.
- Inescusável é dirigir tal conduta contra um professor de Yôga.
- Sumamente condenável seria, se um procedimento hostil fosse perpetrado por um professor contra um de seus pares.

Preceito moderador: A observância de ahimsá não deve induzir à passividade. O yôgin não pode ser passivo. Deve defender energicamente os seus direitos e aquilo em que acredita.

Extraído do livro Tratado de Yôga, do Mestre DeRose

Sabemos que em todos os séculos houve agreções do ser humano contra sua própria raça, mas, percebemos cada dia mais acontece a banalização de tantos atos que me pergunto se somos mesmo seres humanos na sua integralidade, racional e evolutiva.
Chegamos num ponto em que a violência se espalha como praga por todos os setores da humanidade. Ela não escolhe país, religião, sexo, idade, profissão ou condição social atingindo indiscriminadamente qualquer pessoa, animal e até mesmo o meio ambiente. A violencia às vezes não é apenas física, muitas vezes somos atingidos por violência verbal, moral. Há uma sensação de insegurança por toda parte: indivíduo, instituição, sociedade ou nação. Ninguém se sente seguro e ninguém concorda com ninguém.
Sensação de abandono, raiva, sofrimento, culpa e medos, além, de exercerem influência no corpo, impedem a mente de usufruir sentimentos de paz e de amor tanto consigo mesmo como em relação aos demais.
Baseado no preceito de “Ahimsa – Não Violência", a ética mais importante em todas as escolas de filosofia indiana, conseguimos experimentar os benefícios de se ter a mente e o corpo tranqüilos e harmonizados entre si para detrimento da violência, uma vez que, ela é o reflexo de nossos desequilíbrios pessoais.
Quando começamos a ter consciẽncia da nossa fragilidade, e que não somos tão racional assim começamos o nosso caminho de evolução
Essa mudança básica nos pensamentos nos guiará a mudanças em nossas vidas pessoais. Cada um de nós pode fazer mudanças significativas para preservar a paz, saúde e harmonia entre todos os seres: tudo começa na consciência do ser.
Curiosamente me lembro de um dos 10 mandamentos da lei de Deus: Não matarás ( em todos os sentidos).

Mil beijos