som ambiente

q

quinta-feira, 31 de março de 2011

Enfim Março acabou....

UFFAAA.. o mês de março chega ao fim. No fechamento do balanço posso dizer que este mês foi o mais produtivo dos últimos tempos, afinal todos os projetos iniciados nos meses anteriores se concretizaram agora. MARÇO foi um mês de muita aprendizagem, conquistas, vitórias; enfim, EVOLUÇÃO.

Quando colocamos metas, objetivos para conquistar algo é inevitável que façamos ai um planejamento. Na vida possuímos muitas metas e planos que desejamos realizar. Temos a opção de escolhermos o nosso destino e o nosso caminho. Queremos algo, entretanto, inúmeras vezes escolhemos rotas que nos afastam de nosso objetivo maior ou ficamos confusos em relação a qual caminho tomar, nos obrigando a alterar o que foi planejado. Um amigo às vezes me diz que preciso aprender a deixar fluir sem planejar tanto. Acho que ainda não estou nesse estágio, pois em muitas vezes que participei de algum projeto profissional, viagens com amigos ou coisas similares que necessitam de um pouco de planejamento e que não foi executado, sempre acaba dando alguma coisa errada. E ISSO ME TIRA DO SÉRIOOOO.

Um Projeto de Vida é um plano que traçamos para que possamos visualizar melhor os caminhos que devemos seguir para alcançar nossos objetivos. Para isso, necessitamos saber claramente quais são nossos objetivos e metas e, precisamos ter em mente também quais são os nossos valores, pois são eles que direcionarão nossas vidas. Se nossas metas não estiverem em congruência com nossos valores mais profundos, dificilmente estaremos satisfeitos com nossas vidas. Mesmo alcançando as metas, se elas não estiverem em harmonia com o que realmente nosso coração pede, sentiremos um vazio interior que poderá nos deixar confusos e sem direção.

Também precisamos ter a mente aberta para que os nossos valores possam ser modificados, pois a medida que EVOLUIMOS, nossos valores também evoluem. Nada é estático desde que não vá contra os seus princípios.

Hoje eu atesto a minha tese de que planejar a trajetória vale a pena e incluo no balancete da vida as minhas conquistas ((+) Lucros ):

(+) Pré-exame da Federação de Yôga – Aprovado

(+) Monografia da pós-graduação – Entregue e Aprovado

(+) Projeto de pesquisa do Artigo científica da Estética – Aprovado

(+) Projeto de Certificação da Qualidade da Fábrica – Aplicados e entregue ( às 22:15 de 31/03 uffaaa)

Mas, como nem tudo são flores, também tive algumas perdas ( (- ) prejuízos), pessoais, profissional e também em amizades. Mas até nesses momentos aprendi a ver de forma positiva que alguns planos precisam ser melhor avaliados e que nada é tão pequeno que não possa machucar o sentimento de uma pessoa. E as conquistas só têm valor, quando percebemos todas as lições da perda.

Encerro então com uma citação que utilizei em um dos meus trabalhos e em seguida um trecho de poema bacana que estava lendo:

Por vezes, quando reflito sobre as tremendas

conseqüências que resultam das pequenas coisas...

Fico tentado a pensar....

Que não há pequenas coisas.

Bruce Barton

BALANÇO DA VIDA

Será que somos da antiga
Uns alucinados visionários
Uns impetuosos estressados
Uns aloprados desmiolados
Uns dos que sabem aonde ir?

Será que somos...
Não dos mais lembrados
Não dos mais queridos
Um pouco mudos calados
Uns falantes acotovelados?

Será que somos...
Apenas um puro engano
Donos de capciosas pinóias
Donos de opressivas levezas
Seres feitos só de durezas?

Será que somos...
Um pouco inspirados
Um pouco agressivos
Um pouco sozinhos
Um pouco ciganos?
....
Será que somos...
Apenas uns adultos precoces
Umas crianças enrustidas
Só uns jovens assustados
Ou um pouco de tudo isso?

Será que possuímos...
Só sonhos que impossíveis
Pouca garra para consegui-los
Só uns planos impraticáveis
Ou só pesadelos plausíveis?

Será que somos..
Alguém em busca de si
Alguém perdido e só
Alguém cheio de brios
Alguém em tom febril?

Será que temos...
Uma carência adormecida
Uma decepção escondida
Uma felicidade incontida
Uma alegria entristecida?

Será que somos...
Talvez só uns insensatos
Uns por demais confusos
Uns ignóbeis intratáveis
Quem sabe só uns desolados?

Será...
Talvez só uns inconstantes
Talvez só uns fios cortantes
Talvez só uns tinos errantes
Quem sabe só uns pedantes?
...

Somos dos que...
Uns que só com ferro ferem
Uns do que com palavra atraem
Uns do que com gestos isolam
Uns que só com os olhos aliviam?

Será que somos...
Dos que escutam e não ouvem
Dos que falam o que não sentem
Dos que só calam e consentem
Dos que sempre dizem e não mentem?

Será que somos...
Seres ditos realizados
Seres batidos e lesados
Seres sábios, mas amorfos
Seres só em desconfortos?
....
Será que queremos mais...
A paz que acalenta
A dor que arrebenta
A cura que apazigua
A verdade que alimenta?

Será que somos...
Grandes amigos do peito
Só umas pessoas sem jeito
Só mais uns com os outros
Ou dos que fazem a diferença?

Para onde estaremos indo...
Para um deserto de aflição
Para um campo só florido
Para um campo minado
Para um paraíso esperado?

O que queremos...
Uma paz que aqui jaz
Uma calma somente
Um amor não carente
Um amigo presente?
....
Seremos resultado...
Só do melhor que cruzamos
Só dos males que lembramos
Só dos bens que conquistamos
Ou por tudo isto agradeçamos?

MIL BEIJOS ....

domingo, 27 de março de 2011

Ser como a FÊNIX



Enfim meu presente chegou....

Nunca fui dessas pessoas que gostam de escrever em diário e até achava sem sentido um blog, até que duas criaturas maravilhosas que coexistem em minha vida me ensinaram a arte do gostar... e me presentearam que com lindo blog. Capturando ali toda a minha verdade no momento de mudança de vida, conseguiram tocar meu coração.

Então, aqui está... meu novo e íntimo projeto. Meu blog. Um presente de aniversário, que por tantos outros projetos urgentes não me permitiram dar atenção ao blog, só agora começarei a escrever.

Digo íntimo, porque aqui guardarei tudo aquilo que AMO... pensamentos, descobertas, segredos, pessoas, leituras , passado, presente e futuro e que fazem parte somente do meu interior.

As mudanças acontecem em nossas vidas por uma simples e necessária razão: EVOLUÇÃO. Às vezes sofremos com isso, outras postergamos as mudanças e decisões para não sofrer e não enxergando que ao postergar sofremos mais ainda aumentando rancor, transmutando AMOR em ÓDIO. Retardando um novo começo. É necessário que nestes momentos pensemos em como a linda FÊNIX faz. Se isola, morre em meio ao fogo para então renascer das cinzas, bela cheia de energia e conquistar o céu e uma nova vida plena.

O mito da Fênix representa o nossos processo psicológico de transformação da mente e da alma, vividos a partir do fogo ( dor, sofrimento) como o elemento primordial para recriarmo-nos, na procura de tornarmo-nos cada vez mais nós mesmos, com o nosso próprio fogo psíquico ativado. A imagem da Fênix, que tem a capacidade de renascer do que restou das cinzas, é a nossa vontade irresistível de sobreviver, em busca de transformação.

Sim, certamente o processo acontece de forma dolorosa e que nos machuca, mas também é certo de que tudo se fará novo e no renascimento nos tornamos cada vez mais fortes. Renascendo das próprias cinzas nos tornamos mais capazes de suportar novas situações que surgirão. Aprendemos também um novo AMOR, uma nova maneira de amar e é só através do amor incondicional que evoluímos.

Neste processo não permita que as cinzas, após o fogo, sejam levadas pelo vento dizimando um novo recomeço, use-o para voar mais alto.

Como a Fênix, somos únicos, renascemos sozinhos para trilhar novo destino.

Que cada um de nós possa se valer dessa oportunidade oferecida de RENASCER usando o aprendizado das experiências vividas, se preparando para a nova jornada com o entusiasmo de um jovem cheio de sonhos somados à sabedoria de um ancião.

" ... Dedico a minha postagem aos dois queridos amigos, que após passarem pelo fogo, agora ressurgirão das cinzas para brilharem em novos caminhos, mas sempre com o amor renascido..."

mil beijos!!!!